Actividades organizadas pelo ILC em 2018

ILCML

NOTA: Para ter acesso à informação relativa às publicações de 2018, consultar as secções dedicadas às revistas (Cadernos de Literatura Comparada, eLyra e ESC:ALA), colecções (Estudos de Literatura Comparada, Cygnus, Pulsar, Cassiopeia e Libretos) e outros volumes (co-)editados pelo ILC.

 

Colóquios Nacionais e Internacionais

Encontro de Estudos Pessoanos: Mediações & Remediações

 

ILCMLTipo: Encontro
Datas: 22-23 de fevereiro de 2018
Local: Faculdade de Letras, Universidade de Porto
Organização: Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa

Nos próximos dias, 22 e 23 de Fevereiro de 2018 terá lugar na Faculdade de Letras da Universidade do Porto o Encontro de Estudos Pessoanos, onde estarão presentes alguns dos maiores autores e especialistas na obra de Fernando Pessoa.

O programa pode ser consultado aqui:
Programa Encontro de Estudos Pessoanos

 

Organização
Joana Matos Frias
Lurdes Gonçalves

Queering Luso-Afro-Brazilian Studies

ILCML
Tipo
: Colóquio Internacional
Datas: 01-02 de junho de 2018
Local: Faculdade de Letras, Universidade de Porto
Organização: Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa

Nos dias 1 e 2 de Junho de 2018 realizar-se-á, na Faculdade de Letras do Porto, a 4.ª edição do Colóquio Internacional Queering Luso-Afro-Brazilian Studies. Este colóquio pretende promover leituras “queer” ou “queerizantes” de obras de autor@s e artistas canónic@s, bem como recuperar autor@s considerad@s “menores” ou marginais no âmbito das literaturas e culturas portuguesa, brasileira e africana de expressão portuguesa de qualquer período histórico.
“Queer” será entendido como uma ferramenta teórica útil para debater o que escapa à norma simbólica e social, o que resiste à categorização, à homogeneização cultural, à normatividade e, em especial, à heteronormatividade – no fundo, aquilo a que Monique Wittig chamou “o pensamento hétero”.
Assim, as comunicações apresentadas explorarão a literatura ou as artes visuais de expressão portuguesa a partir de uma perspectiva teórica e epistemológica centrada na desestabilização das noções de identidade de género e de orientação sexual, bem como na desconstrução dos binómios homem/mulher, natureza/cultura, sexo/género, hétero/homo, normal/anormal e público/privado. Tentar-se-á, pois, dar conta das múltiplas diferenças geradas por categorias como as de sexo, género, raça e etnia, que estão particularmente enraizadas nas práticas sociais e culturais das nossas sociedades.

O programa pode ser consultado aqui:
Programa: Queering Luso-Afro-Brazilian Studies

Organização:
Ana Luísa Amaral (Universidade do Porto, Portugal)
Alexandra Moreira da Silva (Université Sorbonne Nouvelle – Paris III, France)
Marinela Freitas (Universidade do Porto, Portugal)
Marta Correia (Universidade do Porto, Portugal)

 

Carmina 3 – Poesias e Identidades

Tipo: Colóquio
Datas: 27-29 de setembro de 2018
Local: Fundação Cupertino de Miranda, V.N. Famalicão
Organização: Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa

A poesia tem sexo? A crítica tem sexo?
Como se constroem os pactos de leitura?
E onde se inscreve o desejo?
Falemos de sexo, de género, de sexualidades – e de poesia.”

Nos próximos dias 27, 28 e 29 de Setembro irá realizar-se na Fundação Cupertino de Miranda, em Famalicão, a 3ª edição do CARMINA.

Organização:
Ana Luísa Amaral (Universidade do Porto, Portugal)
Marinela Freitas (Universidade do Porto, Portugal)

 

EJICOMP – II Encontro de Jovens Investigadores em Literatura Comparada

ILCML

Tipo: Encontro
Datas: 13-14 de setembro de 2018
Local: Faculdade de Letras da Universidade do Porto
Organização: Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa

A Associação Portuguesa de Literatura Comparada (APLC), com o Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, organiza em 2018, no Porto, o II Encontro de Jovens Investigadores em Literatura Comparada (EJICOMP II).
Pretende-se criar assim, pelo segundo ano consecutivo, um fórum de discussão que dê visibilidade aos estudos comparatistas, apurando-se o estado actual da área disciplinar através dos ensaios e dissertações desenvolvidos actualmente por mestrandos, doutorandos, pós-doutorandos, recém-graduados e investigadores independentes.

O programa pode ser consultado aqui:
Programa EJICOMP II

Organização:
Daniel Floquet (ILC)
Helder Baião (ILC)
Inês Cardoso (ILC)
Isabel Carvalho (ILC)
Ivana Schneider (ILC)
Lurdes Gonçalves (ILC)
Sofia Mota Freitas (ILC)
Vítor Ferreira (ILC)
Ana Paula Coutinho (ILC)
Maria Luísa Malato (ILC / APLC)

 

POEPOLIT – O Poético e o Político na Actualidade

ILCML

Tipo: Colóquio Internacional
Datas: 20-21 de setembro de 2018
Local: Faculdade de Letras da Universidade do Porto
Organização: Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa

L’écrivain est en situation dans son époque: chaque parole a des retentissements. Chaque silence aussi”. Esta frase de Sartre ainda não perdeu a sua actualidade, sobretudo em relação à crise migratória dos nossos dias. Mas também é preciso lembrar que a queda do Muro de Berlim deu início a uma crise intelectual, associada ao final de uma época. Nasceu a necessidade de deixar para trás certos mitos culturais, coloniais e nacionalistas, e esta mudança fez-se acompanhar pelo sentimento de desilusão que Walter Benjamin designara por “melancolia da esquerda”. A poesia não ficou à margem destas e de outras mudanças fundamentais e, nas palavras de Gabriel Zaid, “pode ser tão útil ou inútil para ilustrar o mundo como a prosa”, especialmente no que diz respeito à conveniência de mudanças sociais, políticas, económicas, etc.

Neste sentido, este Colóquio Internacional, uma iniciativa do projecto de investigação POEPOLIT da Universidade de Vigo e do Grupo Intermedialidades do Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa (FLUP), pretende estudar alguns aspectos centrais do carácter político de expressões poéticas actuais no Ocidente. A partir de análises textuais e do estudo de fenómenos intermediais, queremos discutir se a poesia e os poetas deveriam ser mais amplamente reconhecidas/os como agentes portadores e potenciais conformadores de uma visão ou epistemologia especial; queremos avaliar qual é a sua influência sobre a sociedade e, em caso afirmativo, saber se a sociedade reconhece essa influência. Pretendemos identificar as consequências ou os riscos implícitos para uma expressão poética que se assume como apolítica ou ‘separada’ da sociedade; e queremos saber como podem expandir-se os atuais horizontes do político através de novas linguagens e de novos acontecimentos poéticos e críticos, sejam estes verbais, intermediais ou interartísticos.

Interessam-nos as práticas de mediação poética e a sua incidência política; as práticas de intervenção política, particularmente nos repertórios de protesto dos movimentos sociais contemporâneos; a relação entre poesia e política a partir da noção e figura autoral; e ainda a relação entre poesia e política na cidade neoliberal.

No contexto da investigação em poesia contemporânea, é usual encontrar perspectivas diversas sobre a relação que se estabelece entre a poesia e os regimes identitários, estéticos ou ideológicos. Indo para além de qualquer aproximação textualista, seja concebendo a poesia como exemplo da produção cultural contemporânea, seja como bastião de resistência ante ideias e práticas que buscam homogeneizar as experiências de vida, consideramos essencial problematizar as formas de poesia ou as expressões poéticas em contacto com o social e o político.

O programa pode ser consultado aqui:
Programa POEPOLIT

Organização:
Alba Vidal Fernández (I Cátedra Internacional José Saramago)
Antía Monteagudo Alonso (Universidade de Vigo)
Burghard Baltrusch (Universidade de Vigo)
Joana Matos Frias (Universidade do Porto)
Lurdes Gonçalves (Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa)
Rosa Maria Martelo (Universidade do Porto)

 

Jornada Óscar Lopes

ILCML

Tipo: Jornada
Datas: 02 de outubro de 2018
Local: Faculdade de Letras da Universidade do Porto
Organização: Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa

 

Notabilizou-se como ensaísta, linguista e crítico literário e, entre muitos outros epítetos que cabem num percurso singular, foi o primeiro diretor da Faculdade de Letras da Universidade do Porto (FLUP) no pós-25 de abril. Óscar Lopes é a Figura Eminente da U.Porto 2018, iniciativa que, ao longo do ano, se propõe a celebrar o legado desta personalidade ímpar da história da Universidade e figura central da cultura portuguesa da segunda metade do século XX e início do século XXI.

Promovida pela Reitoria e pela Faculdade de Letras da U.Porto (FLUP), a homenagem surge no seguimento dos eventos evocativos de personalidades eméritas da U.Porto realizados ao longo da última década. Tudo isto através de uma série de acções abertas à comunidade, que, durante vários meses, e em diferentes espaços, pretendem recordar, mas sobretudo celebrar a vida e obra daquele que “foi um humanista e um sábio de muitos saberes”.

“Uma formação multifacetada, cobrindo simultaneamente os domínios da linguística, da música, da história, das línguas clássicas e modernas, da filosofia e da literatura e uma viva curiosidade intelectual conduziram Óscar Lopes ao constante diálogo interdisciplinar, com múltiplos saberes (lógica, neurociência, física, matemática)”, apresentam Isabel Pires de Lima e Fátima Oliveira, professoras da FLUP e comissárias da iniciativa.

Depois de várias iniciativas ao longo de todo o ano de 2018 é na Faculdade de Letras, casa-mãe de Óscar Lopes, que vai ter lugar o que promete ser dos momentos altos do programa de comemorações. No próximo dia 2 de Outubro, terça-feira e, durante todo o dia (10h30 às 18h00), na Sala de Reuniões da FLUP, irá juntar-se o filósofo e ensaísta Eduardo Lourenço a vários outros ensaístas, escritores e professores universitários na área da literatura para uma jornada de debate dedicada ao tema “Óscar Lopes: o Poder Seminal da Palavra”. 

Organização:
Isabel Pires de Lima (ILC)

Saber de Mim Sabendo das Coisas: Homenagem aos 80 anos de Maria Velho da Costa

ILCML

Tipo: Colóquio Internacional
Datas: 12-13 de novembro de 2018
Local: Faculdade de Letras da Universidade do Porto
Organização: Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa

Nos dias 12 e 13 de Novembro irá realizar-se o colóquio internacional Saber de Mim Sabendo das Coisas: Homenagem aos 80 anos de Mario Velho da Costa. O colóquio terá lugar na Faculdade de Letras da Universidade do Porto e no Teatro Nacional de São João.

O programa pode ser consultado aqui:
Programa Homenagem a Maria Velho da Costa

Organização:
Daniel Floquet (ILC)
Elisabete Marques (ILC)
Ivana Schneider (ILC)
Lurdes Gonçalves (ILC)
Marta Correia (ILC)

 

A Língua no Meio do Caminho seguido de Pasmatórios e Pirlimpsiquices: Primeiras Estórias de Guimarães Rosa

ILCML

Tipo: Colóquio Internacional
Datas: 15-16 de novembro de 2018
Local: Faculdade de Letras da Universidade do Porto
Organização: Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa

Desde a sua formação em 2015, a Rede de Professores de Literatura Brasileira em Portugal (https://ebpor.wordpress.com/a-rede/) tem procurado promover a cola­bo­­­ração entre os docentes da área, os seus estudantes e respectivas univer­sidades (Univ. de Lisboa, Univ. Nova de Lisboa, Univ. de Coimbra, Univ. do Porto e Univ. do Minho), de modo a consolidar a afirmação dos estudos brasileiros na Uni­ver­sidade portuguesa. Um dos sinais mais evidentes deste esforço tem sido a orga­nização de um Colóquio anual em cada uma das universidades implicadas, com uma específica incidência temática, visando a reflexão e o debate problematizador em torno de alguns dos pontos mais nucleares de abordagem do campo literário brasi­leiro. O primeiro Colóquio, sobre «O conceito de literatura brasileira», teve lugar em Outubro de 2016 na Univ. de Coimbra; o segundo, dedicado a discutir «O Moder-nismo como obstáculo», teve lugar na Biblioteca Nacional em Novembro de 2017 e os textos dele resultantes serão publicados num dossier da Luso-Brazilian Review (http://lbr.uwpress.org/) coordenado pelos Profs. Doutores Abel Barros Baptista e Clara Rowland; o terceiro terá lugar na Faculdade de Letras da Universidade do Por­to nos próximos dias 15-16 de Novembro, e será consagrado ao problema da Língua.

Com «A língua no meio do caminho» pretende-se sistematizar e promover o diálogo acerca de um dos tópicos mais recorrentes mas porventura mais descurados da literatura brasileira moderna e contemporânea, o que diz respeito à relação com a experiência e a prática da língua nos seus diversos planos. Trata-se de um tópico que, sendo embora significativamente identificável no Romantismo brasileiro e em alguns dos mais importantes escritores oitocentistas, assumiu no Modernismo a força de um programa, tendo orientado de forma decisiva os rumos da Literatura Brasileira dos séculos XX-XXI, quer no seu interior, quer ao nível das relações e fronteiras interdiscursivas, interculturais ou intermediais que foi estabelecendo e aprofundando.

No seguimento do Colóquio de 2017, que incluiu um dia especialmente dedicado a uma única obra (Esse Aires: o último Machado de Assis), o Colóquio de 2018 contará também com uma sessão monográfica, tendo como objecto o livro Primeiras Estó­rias, de Guimarães Rosa, um dos autores brasileiros do século XX cuja obra literária mais contribuiu para a concretização efectiva daquilo que, nos seus próprios termos, se poderia considerar «uma língua demasiada demais».

O programa pode ser consultado aqui:
Programa A Língua no Meio do Caminho

Organização:
Joana Matos Frias

 

Seminários Abertos

Écrire la Shoah à la Troisième ou Quatrième Gènération

ILCML

Conferencista: Nathalie Skowronek
Data: 07 de março de 2018
Local: Faculdade de Letras da Universidade do Porto
Organização: Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa

Resumo: Partindo da sua vivência pessoal, enquanto neta de deportados judeus da Shoah, Nathalie Skowronek partilha a experiência e o testemunho de escritora em busca de uma reconstituição do drama que efetou tragicamente a sua família, e que continua a obcecar a sua existência pós-memorial na 3ª geração.

 

 

Seminário do Fim do Mundo | Série VI | 1.

ILCML

Conferencista: Marta Várzeas, Rui Mesquita e Cristina Ramos
Data: 22 de março de 2018
Local: Faculdade de Letras da Universidade do Porto
Organização: Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa

 

 

 

 

O Policial na Literatura Sueca

ILCML

Conferencista: Gonçalo Vilas-Boas (Instituto de Literatura Comparada)
Data: 19 de abril de 2018
Local: Faculdade de Letras da Universidade do Porto
Organização: Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa

Resumo: O policial sueco integra-se no chamado ‘policial nórdico’, que tem tido grande sucesso no volume de vendas mundiais e no número de adaptações em séries televisas e cinematográficas.
Há um aspeto importante no policial sueco: a importância dada ao espaço, urbano ou campestre, e ao tempo, fatores importantes para o decorrer da ação.
Já no século XXI, o grande fenómeno foi a trilogia Millenium, de Stieg Larsson (continuada depois da morte de Larsson por David Lagercrantz), à volta de grandes temas de corrupção e de política duvidosa, com a participação de uma hacker Lisbeth Salander, abrindo o género a muitas relações intertextuais e a um novo hibridismo. Apesar de a base continuar a ser predominantemente o ‘police procedural’, o género foi-se abrindo a outras vertentes e novas temáticas, acompanhando o desenvolvimento do país, não abandonando o modelo original, mas abrindo-o, mantendo-a como uma janela viva e dinâmica sobre a sociedade sueca e os problemas universais, como o tráfego de menores, a imigração, o nacionalismo, as máfias internacionais, a droga, os abusos contra as mulheres e as crianças, o racismo, a corrupção e, mais recentemente, os movimentos da extrema direita e os crimes na alta finança, temas universais que os torna atractivos para os leitores de todo o mundo, apesar de situados geograficamente no espaço sueco. Entre eles destacam-se Lars Kepler, Anders de la Motte, Mons Kallentoft, Caroline Eriksson, Carina Bergfeldt, Sofie Sarenbrant, Malin Persson Giolito, Jens Lapidus, autores de obras que colocam a nu a violência presente na Suécia actual, a par de mostrar a vida do dia-a-dia das personagens.

 

Aula aberta: “uma outra coisa” de Herberto Helder?

ILCML

Conferencista: Diana Pimentel (Universidade da Madeira)
Data: 03de maio de 2018
Local: Faculdade de Letras da Universidade do Porto
Organização: Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa

Resumo: A obra será apresentada por Diana Pimentel da Universidade da Madeira e responsável pela edição da obra juntamente com Daniel Oliveira, filho do escritor, e Raquel Gonçalves, aluna do Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra.
Uma faceta menos conhecida de Herberto Helder, a de repórter em Angola, no semanário Notícia, motiva a obra em minúsculas, que reúne crónicas e reportagens realizadas pelo poeta. 

Este livro resulta da investigação, transcrição, revisão e selecção de textos por Daniel Oliveira, Diana Pimentel e Raquel Gonçalves, e reúne o trabalho jornalístico de Herberto Helder (1930-2015), realizado em Angola entre Abril de 1971 e Junho de 1972, que assinou como Herberto Helder e Luís Bernardo, ou HH e LB.
Diana Pimentel é professora auxiliar na Faculdade de Artes e Humanidades da Universidade da Madeira. É autora de Fogo forte e silêncio – Ensaio sobre Literatura Portuguesa Contemporânea (Rio de Janeiro, Oficina Raquel, 2017), ca-ir.ao/centro. sobre herberto helder (Lisboa, Edições Guilhotina, 2016) e Ver a Voz, Ler o Rosto: uma polaróide de Herberto Helder (Porto, Campo das Letras, 2007). Organizou, com Luis Maffei, o livro de ensaios Até que. Herberto (Lisboa, Edições Guilhotina, 2016). Colaborou nos volumes coletivos Metodologias, Avanços em Literatura e Cultura Portuguesas (Santiago de Compostela-Faro, Através Editora, 2012), Poesia Experimental Portuguesa: Contextos, Ensaios, Entrevistas (UFP, 2014), Literatura Explicativa: Ensaios sobre Ruy Belo (Assírio & Alvim, 2015), Literatura, Cinema, Banda Desenhada (Edições Húmus, 2015) e HH: Se eu quisesse, enlouquecia (Rio de Janeiro, Oficina Raquel, 2015).

 

Palabra, Signo y Representación

ILCML

 

Conferencista: Maria Victoria Curto (Universidade Complutense de Madrid)
Data: 15 de maio de 2018
Local: Faculdade de Letras da Universidade do Porto
Organização: Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa

Resumo: O principal tema é a conformidade da autoridade espiritual feminina.

 

Seminário Interno: Food for Thought

ILCML

Conferencista: Sofia de Sousa Silva
Data: 20 de junho de 2018
Local: Faculdade de Letras da Universidade do Porto
Organização: Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa

 

Resumo: A Prof.ª Doutora Sofia Silva propõe a reflexão e debate sobre a introdução e 1º capítulo da obra “Entre o Passado e o Futuro” de Hannah Arendt.

Seminário do Fim do Mundo | Série VI | 2.

Seminário do Fim do Mundo

 

Conferencistas: Maria de Fátima Lambert, Jorge Leandro Sousa, Hugo Monteiro
Data: 21 de junho de 2018
Local: Faculdade de Letras da Universidade do Porto
Organização: Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa

 

 

Seminários do Fim do Mundo | Série VI | 3.

ILCML

 

Conferencista: Pedro Eiras
Data: 27 de setembro de 2018
Local: Faculdade de Letras da Universidade do Porto
Organização: Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa

 

 

Decifrar (-se) e traduzir (-se) em torno da obra de Vitor Ramil

ILCML

Conferencista: Luciana Wrege Rassier (Universidade Federal de Santa Catarina)
Data: 06 de novembro de 2018
Local: Faculdade de Letras da Universidade do Porto
Organização: Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa

 

 

 

Seminários do Fim do Mundo | Série VI | 4.

ILCML

Conferencista: Giorgio de Marchis, Pedro Eiras
Data: 13 de dezembro de 2018
Local: Faculdade de Letras da Universidade do Porto
Organização: Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa

 

 

 

 

 

Apresentação de livros

Um Muro no Meio do Caminho

ILCML

Conferencista: Julieta Monginho, Ana Cristina Pereira, Maria de Lurdes Sampaio
Data: 25 de maio de 2018
Local: Faculdade de Letras da Universidade do Porto
Organização: Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa

 

Resumo: Em 2016, Julieta Monginho esteve como voluntária no campo de refugiados de Chios, na Grécia, experiência de tal forma impactante que serviu de mote ao seu novo romance, Um Muro no Meio do Caminho.
Este é um livro de histórias que se cruzam num campo de refugiados, onde cada um dos protagonistas procura manter a esperança enquanto a sua vida se encontra suspensa, e quando já tanto se perdeu ou deixou para trás. Embora ficcionados, são relatos que procuram transmitir a realidade que ainda hoje persiste, e alertar para as injustiças e dificuldades por que tantas pessoas passam, enquanto aguardam por um desfecho demasiado incerto.

Ofício Múltiplo poetas em outras artes

ILCMLConferencista: Joana Matos Frias, Pedro Eiras, Rosa Maria Martelo
Data: 12 de setembro de 2018
Local: Biblioteca Almeida Garrett
Organização: Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa e Feira do Livro

 

Resumo: O livro “Ofício Múltiplo poetas em outras artes” está inserido na colecção Fronteiras do Conhecimento, onde o Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa (ILC) pretende divulgar resultados de investigação do programa científico “Literatura e Fronteiras do Conhecimento: Políticas de Inclusão”. Os livros publicados neste âmbito resultam da reflexão teórica e crítica desenvolvida, quer por membros do ILC quer por outros reconhecidos investigadores, nos três campos de acção que têm estruturado a actividade do Instituto ao longo de quase duas décadas: Inter/Transculturalidades, Intermedialidades e Intersexualidades.

“Ofício Múltiplo — poetas em outras artes”, livro organizado por Joana Matos Frias, Pedro Eiras e Rosa Maria Martelo, propõe-se ler autores plurais e diversificados nas linguagens artísticas a que recorrem. A noção de ofício múltiplo é usada para descrever o recurso destes criadores a uma multiplicidade de meios criativos. Na sua ampla diversidade, descreve-se uma travessia de limites que desafia a divisão epistemológica entre as artes e experimenta formas de encontro intermedial.

Exposições

Literatura Sueca em Portugal

ILCML

Data: 03-30 de abril de 2018
Local: Biblioteca Central da FLUP
Organização: Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa

 

Resumo: “A literatura sueca traduzida em Portugal abrange autores sobretudo a partir dos finais do século XIX.”
É este o mote de lançamento para a exposição sobre Literatura Sueca em Portugal que terá lugar no Piso 0 da Biblioteca Central da FLUP de 3 a 30 de Abril. Salienta-se a importância da literatura policial sueca. Hennnig Mankell, Sofie Sarenbrant, Liza Marklund e Stieg Larsson são alguns dos autores que se podem encontrar nesta exposição.

O Cinema e as Outras Artes

ILCMLData: 04-30 de abril de 2018
Local: Teatro Campo Alegre
Organização: Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa