Fronteiras do Conhecimento

Apresentação

Na colecção Fronteiras do Conhecimento, o Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa (ILC) pretende divulgar resultados de investigação do programa científico “Literatura e Fronteiras do Conhecimento: Políticas de Inclusão”. Os livros publicados neste âmbito resultam da reflexão teórica e crítica desenvolvida, quer por membros do ILC quer por outros reconhecidos investigadores, nos três campos de acção que têm estruturado a actividade do Instituto ao longo de quase duas décadas: INTER/TRANSCULTURALIDADES, INTERMEDIALIDADES e INTERSEXUALIDADES.
Enquanto forma de construção de pensamento crítico sobre relações transdisciplinares, interdiscursivas e interartísticas, e convocando as revisões actuais de problemáticas em torno da Memória, do Exílio, do Género, das Sexualidades, do Humano ou da Comunidade, Fronteiras do Conhecimento pretende exponenciar a Literatura e o seu estudo, re-situando-os numa comunidade científica interdisciplinar que verdadeiramente aspira a uma sociedade inclusiva.

Espacialidades: Revisões do espaço na literatura

ILCMLSob o título “Espacialidades: revisões do espaço na literatura”, dá-se conta de uma revisitação teórico-crítica da problemática espacial nos textos literários, assente numa perspetiva permeá- vel de geopoética, isto é, sensível a outras epistemologias e a outras modulações metodológicas, como é o caso da geocrítica.
O espaço é delimitado pelo indivíduo que o observa, por uma visão aberta ou fechada da identidade cultural, e justifica as polí- ticas de inclusão ou exclusão do outro. Percecionar um espaço condiciona as atitudes, os valores e a linguagem dos homens que o habitam, percorrem ou imaginam.Perceber um espaço obriga pois, desde logo, ao diálogo entre a poética, a retórica, a ética e a geografia. Também o conceito de “transculturalidade”, baseado no postulado eufórico da mobilidade e da porosidade entre fron- teiras, procurando fundar uma reorganização democrática das assimetrias de poder, convida a um novo olhar sobre o espaço, que assim se compreende dinâmico, tanto nas suas componen- tes político-sociais como nas suas dimensões culturais e literárias.

Orgs.
Ana Paula Coutinho
Gonçalo Vilas-Boas
Jorge Bastos da Silva
Maria de Fátima Outeirinho
Maria Hermínia Amado Laurel

Editora
Edições Afrontamento

Data de publicação
Dezembro de 2018

Ofício Múltiplo poetas em outras artes

Ao longo dos séculos XX e XXI, tornou-se frequente os poetas associarem a criação verbal a outras expressões artísticas. Se a exploração das relações de intermedialidade e transmedialidade se tornou mais comum na criação contemporânea, no século XX já foram muitos os autores a praticar um ofício múltiplo, ora votados à poesia escrita, ora trabalhando a imagem plástica ou a imagem em movimento, ora dedicando-se a outros tipos de actuação. Propomo-nos ler alguns destes autores plurais e diversificados nas linguagens artísticas a que recorrem, e usamos a noção de ofício múltiplo para descrever o recurso destes criadores a uma multiplicidade de meios criativos.

Os autores de ofício múltiplo levam-nos a reequacionar o sistema das artes. Ao enfatizarem diversas possibilidades de cruzamentos de formas, ao desafiarem as fronteiras tácitas que separam os meios (ou deixaram de os separar efectivamente), fazem-nos dar um novo relevo a obras muitas vezes menos valorizadas por, ao mesmo tempo, pertencerem a diversas artes e a nenhuma. Integrando-se directamente no projecto «Literatura e Fronteiras do Conhecimento, políticas de inclusão», desenvolvido pelo Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa, esta pesquisa descreve uma múltipla travessia de limites. Trata-se de desafiar a divisão epistemológica entre as artes, experimentando formas de encontro: menos a confirmação das separações do que a sua transgressão, ou mesmo o seu esbatimento. E não por desprezo das diferenças, mas por uma maior atenção à especificidade dos meios e das suas combinações.

Orgs.
Joana Matos Frias
Pedro Eiras
Rosa Maria Martelo

Editora
Edições Afrontamento

Data de publicação
Dezembro de 2017