Pré-publicação: Os Nomes da Obra

Rosa Maria Martelo
Coordenadora Científica do Grupo Intermedialidades do ILCML

Seminário Aberto Alteridade, bailado e auto-destruição: potências da arte?

Esta quinta-feira, dia 5 de Maio, pelas 15h30, o Prof. Rafael Santana (UFRJ) estará na sala 103 da FLUP para o seminário aberto “Alteridade, bailado e auto-destruição: potências da arte?”. A entrada é livre.

cartaz_Rafael_1

AIMER PARIS – Regards exotopiques sur une ville capital(e) de la modernité

AIMER PARIS
Regards exotopiques sur une ville capital(e) de la modernité

Faculté des Lettres de l’Université de Porto
ILCML – APEF

14 novembre 2016

Les événements tragiques récents ont fait basculer les images, les représentations, voire les repères, que la culture occidentale s’est construit au fil des temps sur Paris en tant que motif et moteur d’une conception et d’un vécu de la culture européenne, foncièrement marqués par des idées de passage, de mobilité et de modernité.
C’est à l’aune de cette mémoire et de cet univers symboliques que l’on peut comprendre l’émoi collectif suscité par les attentats qui ont durement frappé le cœur de cette ville-phare de la civilisation et des arts, lequel demande à être interrogé de manière approfondie à la lumière des discours critiques et artistiques contemporains.
Cette vaste réflexion requiert, par ailleurs, de la part des acteurs d’un débat forcément pluridisciplinaire, un engagement concret, responsable et actif qui contribue à la remise en perspective de toute une mémoire culturelle, mais aussi du rôle stratégique de Paris dans le cadre identitaire européen actuel. Dans ce cadre, la réflexion sur des notions telles que périphérie, frontière et inclusion, auxquelles les études littéraires et culturelles, de même que la pensée philosophique ont accordé une place majeure dans leur attention au long des dernières décennies, acquiert tout son sens à l’heure actuelle, une fois référée à Paris.
Lieu que l’histoire, tout autant que les pratiques de la vie quotidienne, ont consacré comme celui de la pluralité identitaire et culturelle, Paris demande à être interrogé en tant que catalyseur métaphorique de notre modernité.

Il s’agira dès lors de réfléchir exclusivement sur les points suivants:
1. Paris : approches géopolitiques en contexte européen et global ;
2. Paris : pôle d’attraction et foyer de rayonnement artistique aujourd’hui;
3. Paris : pensée et penseurs contemporains ;
4. Paris urbain et humain : identité, marges, communautés ;
5. Paris littéraire d’après les attentats.

CONCEPTION ET ORGANISATION :
Maria Hermínia A. Laurel (Universidade de Aveiro – ILC ML – APEF)
José Domingues de Almeida (Universidade do Porto – ILC ML – APEF)
Maria de Jesus Cabral (Universidade de Lisboa – APEF)

Cette journée d’études est une organisation conjointe de l’Institut de Littérature Comparée Margarida Losa, de la Faculté des Lettres de l’Université de Porto (ILC ML) et de l’Association portugaise des études françaises (APEF), en collaboration avec le groupe de recherche Lire en Europe Aujourd’hui (LEA).

ENVOI DES PROPOSITIONS DE COMMUNICATIONS :

Merci d’envoyer le titre de votre proposition, un résumé de 250 à 300 mots et une brève notice biographique (100 mots maximum) avant le 15 juin 2016 à l’adresse suivante: aimerparis2016@gmail.com
Prière d’indiquer l’axe retenu.

CALENDRIER :
15 juin 2016 : date limite pour l’envoi des propositions
1er juillet 2016 : réponse sur les acceptations des propositions
15 septembre 2016 : programme prévisionnel
2 novembre 2016 : programme définitif

INSCRIPTION : 60,00 € (à acquitter sur place).
http://www.fabula.org/actualites/aimer-parisregards-exotopiques-sur-une-ville-capitale-de-la-modernite_72834.php.

Les textes sélectionnés à l’issue du colloque seront l’objet d’une publication, sous condition d’avis favorable du comité de lecture.

Contact : aimerparis2016@gmail.com

Liens :
www.ilcml.com
www.apef.org.pt

Seminário “Ridi Pagliaccio! Ou algumas revisitações operísticas na ficção de Raul Brandão”

No dia 10 de Maio pelas 15h30, o Prof. Doutor Jorge Vicente Valentim (UFSCar/FAPESP) estará na sala do DEPER da FLUP para o seminário aberto “Ridi Pagliaccio! Ou algumas revisitações operísticas na ficção de Raul Brandão”. A entrada é livre.

Este seminário tem como proposta a leitura do romance História dum palhaço (1896), procurando observar as relações intertextuais com composições musicais da época, sobretudo, a ópera de Ruggero Leoncavallo, Pagliacci (1892). Objetivamos mostrar como o escritor do Douro revisita o universo do verismo italiano, apontando na efabulação ficcional caminhos outros de superação de certos procedimentos e técnicas de criação narrativa, então vigentes no cenário português oitocentista. A partir de determinadas aproximações possíveis, já sublinhadas por Mário Vieira de Carvalho (1993, 1999), entre ópera e ficção no contexto do século XIX, pretendemos também evocar a presença de Raul Brandão, como um dos artistas portugueses neste bem sucedido estabelecimento de vínculos e diálogos com o discurso musical.

ILCML_Raul_A3_Press

Colóquio Internacional Vergílio Ferreira – Escrever e Pensar ou O Apelo Invencível da Arte

O Colóquio Internacional “Escrever e Pensar ou O Apelo Invencível da Arte” é de entrada livre. Contudo, para efeitos de organização, solicitamos que proceda à sua inscrição neste formulário.

Este evento está creditado pelo Conselho Científico-Pedagógico da Formação Contínua. Se pretender obter os respetivos créditos, por favor, inscreva-se aqui.

Lembramos ainda que para obter a creditação deve:

1) Preencher a ‘Ficha de Inscrição’ com os dados pessoais.

Destinatários: Professores dos Grupos 200, 210 e 220 do 2º Ciclo do Ensino Básico e dos Grupos 300 e 410 dos Ensinos Básico (3º Ciclo) e Secundário.

2) Assinar as ‘Folhas Presenças’ para registo das sessões realizadas e da assiduidade dos formandos.

CONDIÇÕES DE FREQUÊNCIA DA ACÇÃO:

Cada Formando deve frequentar obrigatoriamente um mínimo de dois terços das sessões previstas no programa do Colóquio.

REGIME DE AVALIAÇÃO DOS FORMANDOS

A avaliação será traduzida numa escala numérica de 1 a 10 obtida por aprovação de um trabalho prático individual (relatório). Fazem ainda parte da avaliação a assiduidade, a qualidade e a relevância da participação nas sessões.

*****

Para Vergílio Ferreira, a “alegria breve” da vida, luz intensíssima e frágil face ao tempo cosmológico, é a grande razão do ser e da escrita, conforme explicitou em vários momentos reflexivos da sua obra: “Escrevo para tornar possível a realidade, os lugares, tempos, pessoas que esperam que a minha escrita os desperte do seu modo confuso de serem. E para evocar e fixar o percurso que realizei, as terras, gentes e tudo o que vivi e que só na escrita eu posso reconhecer, por nela recuperarem a sua essencialidade, a sua verdade emotiva, que é a primeira e a última que nos liga ao mundo.” Aqui nascem também as grandes raízes conceptuais do seu pensamento, fundado em torno de algumas obsessões permanentes, como a aparição, o equilíbrio interior, a Grande Ordem, ou o sentimento estético.

A obra de Vergílio Ferreira é uma das mais marcantes da literatura portuguesa do século XX. Os inúmeros artigos e estudos que a mesma tem originado comprovam a vitalidade de uma escrita e de um pensamento que continuam, no presente, a suscitar a interrogação sobre a condição e o destino humanos, bem como sobre a literatura e o mistério da Arte.

Foi para festejar a grandeza desta Obra que a Câmara Municipal de Gouveia elaborou um Programa Comemorativo do Centenário do Nascimento de Vergílio Ferreira (1916-2016), que decorrerá ao longo de todo o ano de 2016. Integrado nesse programa, o Município de Gouveia e o Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa da Faculdade de Letras da Universidade do Porto (FLUP) organizam, no sentido de prolongar aquela indagação, o Colóquio Internacional Vergílio Ferreira – Escrever e Pensar ou O Apelo Invencível da Arte, que se realizará a 18 e 19 de maio de 2016, no Porto, e a 20 e 21 de maio, em Gouveia. A organizaçao contará com a colaboraçao da Abraplip – Associaçao Brasileira de Professores de Literatura Portuguesa, do CITCEM – Centro de Investigação Transdisciplinar Cultura, Espaço e Memória e do Grupo de Investigação Raízes e Horizontes da Filosofia e da Cultura em Portugal do Instituto de Filosofia, ambos da FLUP.

O Programa do Colóquio privilegiará os seguintes eixos temáticos:

  • Da escuta a escrita: correlações intersubjectivas, interartísticas e intertextuais;
  • Fronteiras discursivas e inclusão textual: do romance-problema à conta-corrente dos dias;
  • Modos e modalidades da «arte de pensar»: Vergílio Ferreira, entre o Sagrado e a Filosofia, a Ética e a Estética, a Poesia e a Política;
  • «A alma do meu país teve o tamanho do mundo»: Portugal e a Europa no pensamento vergiliano;
  • O(s) espaço(s) na ficção de Vergílio Ferreira.

Línguas oficiais: Português, Espanhol, Francês e Inglês.
Programa actualizado

18 DE MAIO DE 2016
Local | Fundação Eng.º António de Almeida

14h30 >> Sessão Solene de Abertura

Evocação do Colóquio Comemorativo dos 50 Anos da Vida Literária de Vergílio Ferreira (1993)
– excerto do filme (20’)

15h45 >> Conferência de Abertura |Moderadora: Ana Paula Coutinho
Fernanda Irene Fonseca (Univ. Porto) – Até à hora do fim: o “impossível repouso”

16h30 >> Conferência 1| Moderadora: Isabel Pires de Lima
Yana Andreeva (Univ. Sófia) – O diário e o diarista em diários de escritores portugueses

17h00 >> Pausa

17h30 >> Em diálogo com Vergílio Ferreira | Moderador: Gonçalo Vilas-Boas
Agrupamento de Escolas de Vilela (Paredes) – supervisão de Isabel Margarida Duarte e Sónia Rodrigues
Universidade Sénior Rotary da Póvoa de Varzim
Universidade Sénior Douro Cultura da Foz

18h30 >> Dois Testemunhos | Moderadora: Celeste Natário
Participação: Rodrigues Paiva (Univ. de Pernambuco) / Perfecto Cuadrado (Univ. das Ilhas Baleares)

19h00 >> Apontamento musical – Melodiartes

20h30 >> Jantar | Restaurante Casa da Música (sujeito a inscrição)

19 DE MAIO de 2016

9h30 >> Conferência 2| Moderadora: Joana Matos Frias
Rosa Maria Goulart (Univ. Açores) – Uma vida a pensar e a escrever – até ao fim

10h00 >> MESA A | Moderadora: Maria de Fátima Outeirinho
Ana Paula Coutinho (ILC – Univ. Porto) – Vergílio e a Europa: um escritor a pensar em cont(r)a- corrente
Bruno Béu de Carvalho (CEC – Univ. Lisboa) – Vergílio Ferreira: a possibilidade poética do ‘eu’ e o negativo interrogativo da narração/identidade
Tânia Moreira (CITCEM) – Notas vergilianas sobre a Arte e o Mal

10h00 >> MESA A1| Moderadora: Maria João Reynaud
Arnaldo Saraiva (CITCEM – Univ. Porto) – Vergílio Ferreira e Marmelo e Silva
Manuel Cândido Pimentel (UCP) – Da decifração do tempo em Vergílio Ferreira
José da Costa Macedo (Univ. Porto) – A dimensão estética e a centralidade antropológica da inquietação metafísica de Vergílio Ferreira

11h15 >> Pausa

11h30 >> MESA B | Moderadora: Maria Luísa Malato
Celeste Natário (IF – Univ. Porto) – Vergílio Ferreira e o que está antes da escrita
Magdalena Doktorska (Univ. Varsóvia) – “Estrela binária” de Vergílio Ferreira – os percursos do Saber e Ser-se-aí em busca da epísteme do Homem
Hugo Monteiro (GFMC-IF/INED) – Faces da tua face. Uma escrita da interpelação em Vergílio Ferreira

11h30 >> MESA B1 | Moderadora: Šárka Grauová
Cândido Oliveira Martins (UCP) – Vergílio Ferreira, crítico literário entre a estética e a ética
Célia M. C. Pinto (IELT/FCSH-UNL) – Espelhos da escrita na revelação e na questionação da consciência autobiográfica vergiliana
Renato Epifânio (IF – Univ. Porto) – Em diálogo com Vergílio Ferreira: por um neo-humanismo

13h00 >> Almoço

15h00 >> Conferência 3| Moderadora: Zulmira Santos
Perfecto Cuadrado (Univ. das Ilhas Baleares) – Vergílio Ferreira em España: fulguração intermitente

15h30 >> MESA C | Moderadora: Isabel Morujão
Maria João Reynaud (CITCEM – Univ. Porto) – Raul Brandão lido por Vergílio Ferreira
Pedro Meneses (CEHUM – IPVCastelo) – O peso de estar vivo segundo Vergílio Ferreira e Gonçalo M. Tavares
Leonor Castro (Esc. Sec. de Fafe) – Figurações da velhice nos romances Em Nome da Terra e a máquina de fazer espanhóis

15h30 >> MESA C1 | Moderadora: Isabel Cristina Rodrigues
Joana Matos Frias (ILC – Univ. Porto) – «Medir um abismo»: A Poesia segundo V.F.
Ana Maria Seiça de Carvalho (CECHUC) – ‘Bailado Final’: o corpo que dança na pintura literária de Vergílio Ferreira
Nelson Miguel Bandeira – Vergílio Ferreira e Carlos Castán, dois escritores-leitores em busca do sentido da palavra dos livros

16h45 >> Pausa

17h00 >> MESA D | Moderadora: Luci Ruas
Jorge Costa Lopes (ILC – Univ. Porto) – Vergílio Ferreira e Eduardo Lourenço: fragmentos de um diálogo
Leonor Figueiredo (Univ. Porto) – Carta registada com aviso de recepção – arte, memória e construção
Nuno dos Santos Sousa (FCSH-UNL) – Na tua Face: o Rosto, o Obsceno e os Mitos

17h00 >> MESA D1 | Moderadora: Ana Turíbio
António Braz Teixeira (Instituto Filosofia Luso-Brasileira) – A reflexão estética de Vergílio Ferreira
Maria José Dias (ILC – Univ. Porto) – O corpo e o Homem – entre a pergunta e a interrogação
Rui Miguel Mesquita (Univ. Porto) – Uma brusca frialdade: desconexão e descontinuidade do espaço em Manhã Submersa

18h20 >> Encerramento dos trabalhos no Porto

20 DE MAIO de 2016
Local | Teatro Cine de Gouveia

9h15 >> Mensagem de Boas-vindas do Sr. Presidente da Câmara Municipal de Gouveia

9h30 >> Conferência 4| Moderadora: Isabel Pires de Lima
Luci Ruas (UFRJ) – Vergílio Ferreira, leitor crítico de Raul Brandão

10h00 >> MESA E | Moderadora: Ana Paula Coutinho
Gavilanes Laso (Univ. Salamanca) – A morte em Vergílio Ferreira
Ana Margarida Fonseca /Isa Vitória Severino (IPGuarda) – Em nome da Terra – entre a falência do corpo e a persistência da memória.
Amadeu Lopes Sabino – Pedra Dura e Cal Branca

11h30 >> Pausa

11h45 >> MESA F | Moderador: Jorge Valentim
José Rodrigues de Paiva (Univ. Federal de Pernambuco) – Apelo da noite: a ação como absoluto
João Tiago Lima (Univ. Évora) – Sangue em pensamento – sobre dois ensaios de Vergílio Ferreira
Vitor Ló (CEF-UCP) – Vergílio Ferreira e o desporto

13h20 >> Almoço

14h30 >> Conferência 5| Moderadora: Yana Andreeva
Šárka Grauová (Univ. Praga) – Cifras de transcendência: Vergílio Ferreira e Maurice Merleau Ponty

15h00 >> MESA G | Moderadora: Rosa Maria Goulart
Isabel Cristina Rodrigues (Univ. Aveiro) – Heteropsicografia: Pessoa, Vergílio e o lugar da dor
António Gordo – Pensar, em romance
João Moita – No final era o Verbo e não havia Deus: a palavra absoluta de Vergílio Ferreira e Herberto Helder

16h30 >> Pausa

16h50 >> MESA H | Moderadora: Luci Ruas
Isabel Pires de Lima (ILC – Univ. Porto) – Pintura e pinturas em Vergílio Ferreira
Ana Turíbio (UNL) – Contributo para o estudo da génese do espaço em O Caminho fica longe de Vergílio Ferreira
Gabriel Magalhães (UBI) – O que foi feito, afinal, do cântico vergiliano?

21h30 >> Momento musical | Grupo de Fados de Coimbra – In Illo Tempore

21 DE MAIO de 2016

9h30 >> MESA TESTEMUNHOS | Moderador: Jorge Costa Lopes
Almeida Faria, Eduardo Lourenço, Liberto Cruz, Alípio de Melo, Ángel Marcos de Dios

10h30 >> Conferência de Encerramento | Moderadora: Fernanda Irene Fonseca
Helder Godinho (UNL) – Vergílio Ferreira, a palavra e a ausência

11h15 >> Apresentação do documentário: Aldeia Eterna, produzido pela GMT, Produções.

12h30 >> Almoço

14h30 >> Visita à Aldeia Eterna – Melo

20h00 >> Jantar

21h30 >> Concerto “Por entre os sons da Música”, com a Orquestra Ligeira de Gouveia

Comissão Científica:
Alípio de Melo
António Saez Delgado
Carlos Reis
Fernanda Irene Fonseca
Gabriel Magalhães
Helder Godinho
Joana Matos Frias
Jorge Costa Lopes
Maria Celeste Natário
Maria João Reynaud
Otávio Rios