Utopias Queer: 50 Anos de Stonewall

ILCML

Neste momento é importante refletir sobre Utopias possíveis e valorizar a legitimação das transformações necessárias para que aconteçam mudanças radicais na sociedade. Desde os Stonewall Riots em 1969 a comunidade LGBTQ+ tem vindo a consolidar-se e a ganhar relevância, reivindicando espaços de liberdade para pensar as identidades sexuais. O evento Utopias Queer pretende, pois, refletir criticamente sobre os sucessos e desafios dos últimos 50 anos no que diz respeito às sexualidades e especular sobre o futuro, recorrendo à noção de utopia como tema central.

Os movimentos sociais e os estudos académicos em torno do feminismo, das questões LGBT e da Teoria Queer mudaram radicalmente o panorama crítico nas últimas décadas. Mas mais do que segmentar estas lutas, importará encontrar alianças entre os vários grupos oprimidos no sentido de questionar como a “vida ideal” normativa é exclusiva apenas a alguns e produtora de desigualdades. Assim como a Utopia, o queer não é um manual de instruções, mas sim uma forma subversiva de (des)construção que provoca a vontade de mudança. Estas utopias permitem a qualquer um explorar todas as suas potencialidades livres da lógica binária sobre sexo, género, sexualidade, raça, idade ou classe social. Estas utopias são queer e não toleram a diferença, mas celebram a diferença. Porque todas as vidas importam, o nosso objetivo final é exatamente criar os espaços utópicos onde os sonhos e desejos de toda a humanidade possam florescer, e para que venham um dia a ser concretizados.

ILCML