Call for Papers: A Europa Literária Criação & Mediação

ILCML
A Europa Literária
Criação & Mediação

Porto – ILCML – FLUP
11-12 de Maio de 2020

Se na literatura a Europa tem sido alvo principalmente de um enfoque temático enquanto enquadramento geográfico e espaço concreto ou imaginário, outras abordagens críticas e teóricas permitem hoje lançar um olhar complexo e problematizador sobre o “Velho Continente”, enquadrando-o num contexto tando geopolítico como geo-simbólico. Este enquadramento situa-o já não num cenário colonial ou continental, mas, num equilíbrio e futuro instáveis, entre as amarras do local e os apelos do identitário por um lado, e por outro entre os desafios da globalização e o confronto multicultural, e até no âmbito de soluções transculturais, desencadeadas nomeadamente pelas tensões bilaterais entre os polos regional e exílico / migratório.

Nesse novo contexto, o continente europeu torna-se legível e interpretável através de ferramentas conceptuais que exigem uma abordagem que vai para além do pacto linguístico-nacional e aponta no sentido daquilo a que se convencionou chamar “estudos regionais” (area studies), ou seja, a transversalidade de questões, fluxos e trocas envolvendo a criação e a mediação literárias dentro da mesma zona, independentemente das opções linguísticas (Moura, 2017). Nesta perspetiva, o continente europeu dá-se a ler na sua produção ficcional tanto a partir de um olhar intrínseco, que traz à luz liminalidades, urbanidades e experiências (trans)fronteiriças esquecidas, exumadas ou imaginadas, ou produtoras de um cosmopolitismo globalizante de origem europeia, como a partir do ponto de vista exotópico, em que sujeitos pós-coloniais se inscrevem nos imaginários pela reescrita ou reconfiguração das paisagens urbanas ou rurais a partir de uma perspetiva migrante, exílica ou diaspórica. Pousam o seu olhar “de fora” sobre uma Europa “provincializada” (Chakrabarty, 2000) ou pós-colonializada (Schulze-Engler,2013), “irritando-a” (idem) ao remeterem para a sua “pós-colonialidade”, ou obrigando-a a confrontar-se com a sua “melancolia pós-colonial” (Gilroy, 2006) e a (procurar) superá-la.

De facto, marcada por uma história complexa e muitas vezes dramática, a Europa continua a catalisar esperanças, até utopias, e progressos importantes no que respeita à nossa civilização humanista, enquanto assistimos a fenómenos paradoxais: a ascensão de radicalismos e extremismos religiosos e ideológicos, tendências para o fechamento identitário e nacionalista, fluxos migratórios e transformações sociais e ainda sinais de um cosmopolitismo pós-nacional (Dominguez / D’Haen, 2015). Simultaneamente, a Europa literária questiona vantagens e fraquezas de um projeto político inacabado e em curso nesta área geográfica e que se revela pertinente no contexto global.

É igualmente necessário examinar não só as motivações da escrita enquanto criação, como também as formas de mediação literária dentro do espaço europeu, o que implica uma reflexão sobre as práticas de tradução que permitem a circulação da “ficção europeia” entre periferias e centros, entre línguas minoritárias e línguas de maior circulação internacional. Implica ainda uma reflexão sobre políticas e mercados editoriais, as instâncias legitimadoras, a promoção oficial e institucional da escrita literária sobre a Europa, bem como as políticas e programas de leitura e do livro promovidos pelas organizações europeias, que inevitavelmente geram dinâmicas, trocas e fluxos em todas as direções e cuja lógica e mecanismos complexos é necessário compreender.

Convidamos, portanto, os investigadores interessados nessas questões a apresentarem uma proposta de comunicação dentro das seguintes áreas temáticas:

  •  Representações literárias da Europa e dos europeus;
  • Provincialização da Europa;
  • Fronteiras / Liminalidades na Europa;
  • Visões utópicas da Europa;
  • Tradução, circulação, legitimação de literaturas europeias.

As propostas devem ser enviadas para ilc@letras.up.pt até 15 de janeiro de 2020, com o assunto Europe2020. Cada proposta deve ter os seguintes elementos:
– Nome
– Filiação institucional
– Nota biobibliográfica (± 250 palavras)
– Título da comunicação
– Eixo/área temática
– Resumo (± 200 palavras)

Os resultados serão comunicados até 31 de janeiro de 2020.
O congresso terá lugar nos dias 11 e 12 de maio de 2020, na Faculdade de Letras da Universidade do Porto – Portugal.
Línguas de comunicação: inglês, francês, espanhol e português.

INSCRIÇÃO
Primeira fase: de 1 a 15 de fevereiro de 2020:
– Professores / investigadores doutorados: 90,00 €
– Estudantes: 50,00 €

Segunda fase: de 16 a 29 de fevereiro de 2020:
– Professores / investigadores doutorados: 120,00 €
– Estudantes: 60,00 €

Para qualquer informação contactar ilc@letras.up.pt
URL : www.ilcml.com

Comissão Organizadora:
Ana Paula Coutinho
Gonçalo Vilas-Boas
Teresa Martins de Oliveira
José Domingues de Almeida
Jorge Bastos da Silva