Colaboradores externos

Ana Gabriela Macedo

anagaAna Gabriela Macedo é Professora de Literatura Inglesa na Universidade do Minho (Braga) e Directora do Centro de Estudos Humanísticos. As suas áreas de investigação são a Literatura Comparada, os Estudos Feministas e de Género, as Poéticas visuais e os Estudos Interartísticos, a Literatura Inglesa (Moderna e Pós-Moderna). Publicações (seleccção): Género, Cultura Visual e Performance, orgs. AG Macedo e F. Rayner, (Braga: Húmus/CEHUM, 2011); Paula Rego e o Poder da Visão. ‘A minha pintura é como uma história interior’ (Lisboa: Cotovia, 2010); Narrando o Pós-moderno: Reescritas, Re-visões, Adaptações, (Braga: CEHUM, 2008); Dossier Género e Estudos Feministas in Diacrítica 22.3, org. AG Macedo, (CEHUM, 2008); Poéticas Inter-Artes/ Interart Poetics, org. Ana Gabriela Macedo and O. Grossegesse, (Braga: CEHUM, 2006); Dicionário da Crítica Feminista, eds. Ana Gabriela Macedo & Ana Luísa Amaral, (Porto: Afrontamento, 2005); Identity and Cultural Translation, eds. Ana Gabriela Macedo and Margarida Pereira, (Peter Lang: Oxford and Bern, 2005); Re-presentações do Corpo/ Re-presenting the Body, org. Ana Gabriela Macedo and O. Grossegesse, (Braga: Cehum, 2003); Género, Identidade e Desejo, org. Ana Gabriela Macedo, Lisboa: Cotovia, 2002). Está actualmente empenhada no desenvolvimento do projecto e livro intitulados Framing/Unframing, Resisting? Ways of ‘seeing differently’. Women and Gender in Contemporary art and literature.

Ana Isabel Moniz

anaisabAna Isabel Moniz é Professora na Universidade da Madeira, onde se doutorou na especialidade de Literatura Francesa, em 2003, com defesa da dissertação intitulada O universo ficcional de Julien Gracq: formas, sentidos e mecanismos do Imaginário. Fez o Mestrado em Literatura Francesa, pela Universidade de Lisboa, em 1996. Tem participado e/ou co-organizado anualmente Colóquios internacionais e Seminários e publicado textos críticos. É membro, como investigadora, do Centro de Estudos Comparatistas (CEC) da Universidade de Lisboa, desde Janeiro de 2006. Realizou um Pós-Doutoramento na área dos Estudos Comparatistas, tendo obtido uma bolsa de Pós-Doutoramento concedida pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, através da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), com o projecto de investigação intitulado Viagem e Utopia: os lugares da invenção de Helena Marques. É membro do Centro de Estudos Comparatistas da Universidade de Lisboa e das seguintes Associações: Associação Portuguesa de Literatura Comparada, Associação Internacional de Lusitanistas, Société d’étude de la Littérature Française du XX è siècle, Association des Amis de Pontigny-Cerisy e da Associação Portuguesa de Estudos Franceses, desempenhando nesta as funções de Presidente do Conselho Fiscal. Dedica-se, actualmente, à Literatura e Cultura Portuguesa e Francesa Contemporâneas.

Anna M. Klobucka

annakloAnna M. Klobucka é professora no Departamento de Português da Universidade de Massachusetts Dartmouth (EUA), onde ensina principalmente literatura portuguesa e literaturas africanas em língua portuguesa. É autora de O Formato Mulher: A Emergência da Autoria Feminina na Poesia Portuguesa (Angelus Novus, 2009) e Mariana Alcoforado: Formação de um Mito Cultural (IN-CM, 2006; ed. original Bucknell University Press, 2000). Co-organizou também, com Helena Kaufman, After the Revolution: Twenty Years of Portuguese Literature 1974-1994 (Bucknell, 1997); com Mark Sabine, O Corpo em Pessoa: Corporalidade, Género, Sexualidade (Assírio & Alvim, 2010; ed. original University of Toronto Press, 2007); e com Hilary Owen, Gender, Empire, and Postcolony: Luso-Afro-Brazilian Intersections (Palgrave MacMillan, 2014). É editora executiva da revista Journal of Feminist Scholarship.

Catherine Wanda Yvonne Dumas

Catherine Dumas est professeur émérite de civilisation, langue et littérature portugaises à l’université de la Sorbonne Nouvelle-Paris 3. Elle est l’auteur d’une thèse de doctorat intitulée Mystère et réalité dans l’œuvre d’Agustina Bessa-Luís, et d’un livre sur le même auteur, Estética e Personagens (Campo das Letras, 2001). Elle s’intéresse en particulier, depuis quelques années, au croisement des écrits de l’intime et du discours poétique, aux questions de genre et au dialogue entre les textes littéraires et le la philosophie dans l’axe de la littérature-monde. Elle a publié de nombreux articles sur la fiction contemporaine portugaise et brésilienne. Elle a traduit des livres de poésie, de théâtre et de journaux intimes.

Celia de Moraes Rego Pedrosa

Celia Pedrosa é pesquisadora 1 do CNPq e professora associada de Literatura Brasileira e Literatura Comparada na Universidade Federal Fluminense, onde coordena os Grupos de Pesquisa Poesia e contemporaneidade e Pensamento teórico-crítico do contemporâneo. Coordenou convênio CAPES-FCT entre a UFF e a Universidade do Porto e atualmente entre a UFF e a Universidade Tees de Febrero (Buenos Aires), integrando ainda equipe de convênio com a Universidade Nova de Lisboa. Tem publicados os livros Antonio Candido: a palavra empenhada (EdUSP/EdUFF) e Ensaios sobre poesia e contemporaneidade, além de, como organizadora, cinco coletâneas de ensaios sobre poesia e crítica contemporâneas.

Emerson Inácio

emersonDoutor em Letras em Literatura Portuguesa pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2006), tendo sido orientado pelo Prof. Dr. Jorge Fernandes da Silveira. Desde 2006 atua na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo e é Pesquisador 2 do CNPq. Atua nas áreas de Letras, com ênfase em Literatura Comparada, priorizando os seguintes temas: Poesia Brasileira e Portuguesa do século XX, Literaturas Afrodescendentes, Estudos Culturais, Teoria Queer, e Estudos Subalternos e de Gênero. Publicou Retratos do Brasil Homossexual (EdUSP, 2010) e A Herança Invisível (EdUEA, 2013).

Fernando Beleza

belezaFernando Beleza é leitor de português no Departamento de Línguas, Literaturas e Culturas da Universidade de New Hampshire, onde dirige o programa de estudos portugueses. É licenciado pela Universidade de Coimbra, mestre pela Universidade do Porto e doutorado pela Universidade de Massachusetts Dartmouth. É co-editor do volume de ensaios Mário de Sá-Carneiro: Aesthetics, Identity, Modernism, que será publicado pela Peter Lang em 2016. Tem apresentado comunicações e publicado artigos sobre o modernismo, Fernando Pessoa, estudos de género e queer, cosmopolitismo crítico e raça, género e sexualidade nas literaturas e culturas (pós)coloniais lusófonas. Actualmente encontra-se a terminar um projecto de livro com o título Desejos modernistas: (Trans)nacionalismo, cosmopolitismo e sexualidade em Fernando Pessoa e Mário de Sá-Carneiro.

Fernando José de Almeida Esperança Clara

Fernando Clara é Professor do Departmento de Línguas, Culturas e Literaturas Modernas da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Doutorado em Cultura Alemã por aquela mesma Universidade (2002), as suas principais áreas de trabalho e investigação compreendem os Estudos Alemães, Estudos Europeus, Estudos Culturais e as Relações Luso-Alemãs. De entre as suas publicações recentes destacam-se Mundos de Palavras. Viagem, História, Ciência, Literatura: Portugal no espaço de Língua Alemã (1770-1810) (Frankfurt am Main: Peter Lang 2007), e os volumes co-editados Rahmenwechsel Kulturwissenschaften (Würzburg: Königs¬hausen & Neumann 2010), Europe in Black and White. Interdisciplinary Perspectives on Immigration, Race and Identity in the ‘Old Continent’ (Bristol, UK/Chicago, USA: Intellect 2011) e A Angústia da Influência. Política, Cultura e Ciência nas relações da Alemanha com a Europa do Sul, 1933-1945 (Frankfurt am Main: Peter Lang 2014).

Graça Maria Constantino Nunes de Oliveira Capinha

gracaGraça Capinha é Professora Auxiliar do Departamento de Línguas, Literaturas e Culturas (DLLC), Secção de Anglo-Americanos, na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (FLUC), e Investigadora do Centro de Estudos Sociais-Laboratório Associado (CES). É doutorada em Literatura Norte-Americana pela Universidade de Coimbra. Foi directora do Instituto de Estudos Norte-Americanos, membro da Comissão Coordenadora do Conselho Científico da FLUC, do Conselho Científico do DLLC-FLUC e da Direcção do CES. Co-organizou e co-dirigiu vários Programas inter- e transdisciplinares de 3º ciclo (FLUC/CES). Tem leccionado em vários cursos de licenciatura, mestrado e doutoramento no domínio da literatura inglesa e norte-americana, da poética e da poesia contemporâneas, bem como da escrita criativa. Foi Investigadora Responsável dos Projectos Colectivos Novas Poéticas de Resistência: O Séc. XXI em Portugal (FCT/CES – 2011) e Emigração e Identidade (JNICT/CES – 1997), tendo participado na equipa de investigação de vários outros projectos, dentro e fora de Portugal, sobre poesia e poética, e sobre emigração. Entre 1991 e 1999, esteve ligada ao Poetics Program, da State University of New York (SUNY at Buffalo, EUA), aí tendo trabalhado com alguns nomes da poesia e da teoria L=A=N=G=U=A=GE . De 2001 a 2002, foi docente de Poética em vários cursos intensivos para músicos no Centro para o Estudo das Artes de Belgais, dirigido pela pianista Maria João Pires. Co-organizadora dos Encontros Internacionais de Poetas da FLUC (1992-5-8-2001-4-7-10), foi também a principal responsável pela criação do Programa de Poetas em Residência da FLUC, programa que coordena (2007-). Dirigiu a Oficina de Poesia. Revista da Palavra e da Imagem (FLUC, Reitoria da UC e CES, 1997- 2013). Co-coordena a série Literatura e Artes da Colecção CES/Almedina. As suas publicações centram-se na temática da poética contemporânea (sobretudo norte-americana e portuguesa, na sua relação com questões de âmbito social e político, por exemplo, as relacionadas com identidades e a emigração).

Ida Maria Santos Ferreira Alves

idaalvesIda Alves é professora associada de graduação e pós-graduação do Instituto de Letras da Universidade Federal Fluminense-UFF, Niterói, Rio de Janeiro, desde 1993. Doutora em Letras (Literatura Portuguesa) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ, com tese defendida em 2000. Pós-Doutorado pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (1995) e pela Université Sorbonne Nouvelle – Paris III (2011- 2012, apoio CAPES – BRASIL). Coordena o Núcleo de Estudos de Literatura Portuguesa e Africana – NEPA-UFF. É Coordenadora de Pesquisa do Pólo de Pesquisa das Relações Luso-Brasileiras (PPLB), sediado no Real Gabinete Português de Leitura do Rio de Janeiro. Coordenadora Adjunta da Área de Letras e Linguística na CAPES. Tem livros organizados sobre poesia portuguesa e brasileira, além de diversos capítulos de livros e artigos publicado em revistas brasileiras e estrangeiras, sobre poesia portuguesa moderna e contemporânea, crítica de poesia e, mais especificamente, sobre as relações entre linguagem poética e paisagem na poesia portuguesa e brasileira moderna e contemporânea. É pesquisadora-bolsista do Conselho Nacional de Pesquisa – CNPq – Brasil e integra o grupo internacional de pesquisa sobre linguagem poética e visualidade LyraCompoetics, com sede no Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa da Universidade do Porto.

Joana Espain Oliveira

joanaeJoana Espain Oliveira é Professora Auxiliar no Departamento de Engenharia Física da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, doutorada em Física pela Faculdade de Ciências da Universidade do Porto (2007), com a dissertação Evolução de Redes de Paredes Cosmológicas e Cenários de Energia Escura. Possui mestrado em Física da Matéria Condensada pela Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (2000). Tem cerca de 30 artigos científicos publicados em revistas internacionais com arbitragem científica, e 40 comunicações em conferências científicas nacionais e internacionais. Participou em 14 projetos científicos financiados pela Fundação para a Ciência e Tecnologia. É atualmente coordenadora de um projeto, também financiado pela FCT, da Faculdade de Engenharia, em colaboração com a Faculdade de Ciências da Universidade do Porto. A sua atividade de investigação científica em Física tem sido desenvolvida na área de Física Teórica e Computacional em Cosmologia e Ciência dos Materiais. Em 2011 concluiu a parte curricular do Mestrado em Estudos Literários, Culturais e Interartes pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto e ingressou no Doutoramento em Literaturas e Culturas Românicas pela mesma Faculdade no âmbito do qual desenvolve actividade de investigação sobre o imaginário científico na poesia de Emily Dickinson. Publicou artigos na área de Literatura e Ciência. É autora do livro de poesia As linhas não existem (Incomunidades, 2011) e do livro para crianças O caracol que voava quando a Hana corava (Quidnovi, 2012).

Karina Carvalho de Matos Marques

karinaKarina Carvalho de Matos Marques é professora nas universidades Rennes 2 e Sorbonne Nouvelle – Paris 3. Doutora em literatura comparada, brasileira e portuguesa, sua tese versou sobre a obra de Ilse Losa e Samuel Rawet. Em seu mestrado, estudou a literatura produzida por filhos de imigrantes portugueses na França. Trabalha atualmente em um projeto de edição da correspondência de Ilse Losa. Alguns artigos publicados: «Les fêtes de Pâques et de Noël: le poids de la mémoire collective chez Ilse Losa et Samuel Rawet», in Cahier du Crepal, N° 18, octobre 2014, pp. 35-46; «La violence du corps contre le carcan social dans le conte A Luta de Samuel Rawet», in Collection Le monde luso-hispanophone. Normes et déviances dans le monde luso-hispanophone, Nancy, Éditions Universitaires de Lorraine – Presses Universitaire de Nancy, 2013, pp. 387-395; «Holocausto e exílio: o refugiado no corpo social português e brasileiro», in Revista Abril, v. 5, N° 11, novembro de 2013, pp. 99-115; «O peso da memória coletiva na obra de Ilse Losa e Samuel Rawet. Portugal, Brasil e a identidade judaica» in Revista Convergência Lusíada, No 28, julho/ dezembro de 2012, pp. 133-151; «Imigração portuguesa na França e dupla pertença cultural: A força da palavra paterna como interdição da cultura de origem no romance Poulailler de Carlos Batista», in Revista LETRÔNICA, v. 5, fevereiro de 2012, pp.50-62.

Luís Mestre

luismLuís Mestre (Luís Miguel Silva Lopes, n. 1974) é encenador, dramaturgo, actor, tradutor, investigador colaborador do Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa (ILCML-FLUP) e professor residente de Teatro e História e Cultura das Artes do Balleteatro Escola Profissional. Foi docente de Práticas Cénicas e Análises de Espetáculo e Teatro e Teatralidade do Mestrado em Estudos de Teatro da Faculdade de Letras da Universidade do Porto (FLUP). Doutorando em Estudos Artísticos na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (onde desenvolve uma tese sobre Escritores de Palco em Portugal) e Mestre em Estudos de Teatro pela FLUP. Traduziu para português diversas peças de autores de língua inglesa e castelhana. Como dramaturgo recebeu vários prémios e distinções nacionais e internacionais. Tem diversas publicações dos seus textos dramáticos em português, inglês e castelhano, destacando-se a sua obra dramatúrgica reunida no volume Teatro com prefácio de Alexandra Moreira da Silva, e Do precipício tempestuoso de Ricardo III com prefácio de António Durães, publicações Húmus. É director artístico do Teatro Nova Europa desde 2004.

Luiz Fernando Valente

luisvNatural do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Valente foi educado no Brasil e nos Estados Unidos. Atualmente é Professor Titular de Estudos Portugueses e Brasileiros e Literatura Comparada na Brown University. É autor de Mundivivências: leituras comparativas de Guimarães Rosa (2011), História e ficção: convergências e contrastes (2002), e mais de oitenta capítulos de livro, artigos em revistas acadêmicas e ensaios em obras de referência. Seu ensaio “History, Fiction and National Identity in J. U. Ribeiro’s An Invincible Memory and R. Coover’s The Public Burning” foi premiado pela Seção Brasileira da Latin American Studies Association (LASA) como o melhor artigo sobre o Brasil publicado numa revista acadêmica norte-americana em 2011. Seus interesses incluem: 1. A prosa brasileira dos séculos XIX e XX, com ênfase nas obras de José de Alencar, João Guimarães Rosa, João Ubaldo Ribeiro, Euclides da Cunha, e Lima Barreto; 2. A intersecção entre a ficção e a história; 3. A construção da identidade nacional e a representação da nação; 4. A Literatura Comparada, especialmente o romance histórico contemporâneo e a Literatura das Américas; 5. A teoria literária, especialmente a narrativa; 6. A poesia brasileira desde 1945. O Professor Valente é co-editor de Brasil/Brazil: A Journal of Brazilian Literature, Editor de Literatura Latinoamericana de The Explicator, e membro dos conselhos editorias de ellipsis, Portuguese Cultural Studies, SOLETRAS, e Aletria: Revista de Estudos de Literatura. Participa ativamente de várias organizações profissionais, tendo sido Presidente da American Portuguese Studies Association (APSA) e da Northeastern Association of Brazilianists (NAB), e servido nos Comitês Executivos da Association of Departments of Foreign Languages (ADFL) e da Brazilian Studies Association (BRASA). De 2003 a 2012 o Professor Valente foi Director do Departamento de Estudos Portugueses e Brasileiros da Brown University. Dirige o Programa Brown-in-Brazil desde 1985.

Mário Matos

mmatosMário Matos (*1963) é licenciado em Línguas e Literaturas Modernas pela Universidade do Porto (1989), fez o mestrado em Literatura e Cultura Alemãs na Universidade Nova de Lisboa (1997) e doutorou-se em Ciências da Cultura na Universidade do Minho (2007), onde leciona desde 1992. Na UMinho foi diretor do Departamento de Estudos Germanísticos e Eslavos de 2008 a 2013 e é atualmente diretor do curso de licenciatura em Estudos Culturais.
As suas áreas de docência ao nível da licenciatura, do mestrado e do doutoramento são a literatura e cultura alemãs, a literatura de viagens e a tradução. Mário Matos é investigador do Centro de Estudos Humanísticos da Universidade do Minho (CEHUM), onde coordena um grupo de investigação dedicado aos Estudos Transculturais que se ocupa de fenómenos diversos da mobilidade cultural (NETCult), e colaborador do Instituto de Literatura Compara Margarida Losa (Faculdade de Letras da Universidade do Porto). Entre as suas publicações mais recentes destacam-se os seguintes livros: (2012) (co-org.) Intercultural Mnemo-Graphies/Interkulturelle Mnemo-Graphien/Mnemo-Grafias Interculturais, Famalicão, Ed. Húmus; (2011) (co-org.) Zonas de Contacto: Estado Novo/III Reich (1933-1945); Perafita, Ed. TDP; (2011) (co-org.) Várias Viagens. Estudos oferecidos a Alfred Opitz, Famalicão, Ed. Húmus; (2010) Postigos para o Mundo. Cultura Turística e Livros de Viagens na República Democrática Alemã (1949-1989/90), Famalicão, Ed. Húmus; (2009) (co-org.) Transversalidades: Viagens-Literatura-Cinema, Braga, Ed. Universidade do Minho. É ainda autor de vários capítulos de livros e numerosos artigos em várias revistas e antologias nacionais e internacionais.

Pedro Emanuel Rosa Grincho Serra

pedrosPedro Serra (1969) possui Mestrado em Estudos Anglo-Portugueses pela Universidade Nova de Lisboa (1994) e Doutoramento em Filologia pela Universidade de Salamanca (1997). Desde 2000, é Professor Associado na Universidade de Salamanca, Departamento de Filologia Moderna, onde lecciona principalmente literatura portuguesa e brasileira. Os seus campos de ensino incluem literatura portuguesa barroca e poesia portuguesa contemporânea. Tradutor para a língua portuguesa do livro seminal de Edward W. Saïd, Orientalismo. Os seus livros mais recentes incluem Estampas del Império. Del barroco a la modernidad tardía en Portugal (2013), Devastación de sílabas (2013) e Imagens Achadas. Documentário, Política e Processos Sociais em Portugal (2014). Coorganizador de Século de Ouro. Antologia Crítica da Poesia Portuguesa do Século XX (2002), e coautor da edição crítica de O Hissope. Poema Herói-cómico de António Dinis da Cruz e Silva, os seus artigos foram publicados em revistas especializadas, como a Colóquio/Letras, Santa Barbara Portuguese Studies, Românica, Remate de Males, Tropelías, Portuguese Literary and Cultural Studies e CLCWeb, entre outros. Desde 2015, é o editor da Revista de Estudios Portugueses y Brasileños. Professor Visitante na Universidade da Califórnia-Santa Barbara durante o Outono de 2001, e na Universidade de Campinas (Unicamp, SP, Brasil) durante o segundo semestre de 2006 e o primeiro semestre de 2013. Investigador, entre outros, do Seminario Discurso Legitimación Memoria (Salamanca), do Centro de Literatura Portuguesa (Coimbra) e do grupo LyraCompoetics (Porto). Coordenador do Grupo de Investigación Reconocido en Estudios Portugueses y Brasileños (Salamanca). Sub-director do Departamento de Filologia Moderna, onde também coordenou o Programa de Doutoramento em Filologia Moderna. Actualmente, coordena o Grado en Estudios Portugueses y Brasileños (Salamanca) e é responsável pela ‘Área de Filología Gallega y Portuguesa’ do Departamento de Filologia Moderna da Universidade de Salamanca.