eLyra #14

ILCML

The eLyra magazine #14 is already online, under the title Adília Lopes: the visible and the invisible organized by Jerónimo Pizarro, Paulo de Medeiros and Rosa Maria Martelo.

ILCML

FCT opens call for financing of Scientific Research and Technological Development

ILCML

O Instituto de Literatura Comparada informa que foi disponibilizada, na página da FCT, informação relativa ao concurso a financiamento de projetos de Investigação Científica e Desenvolvimento Tecnológico (IC&DT) em todos os domínios científicos.
O concurso apoiará projetos pelo período máximo de 36 meses (prorrogável, no máximo, por mais 12 meses, em casos devidamente justificados). O limite máximo de financiamento de cada projeto é de 250 mil euros. Para este concurso está prevista uma dotação orçamental de 75 milhões de euros. Os projetos aprovados serão financiados por fundos nacionais através do orçamento da FCT.

The Institute for Comparative Literature informs that information concerning the call for funding of Scientific Research and Technological Development (S&DT) projects in all scientific fields has been made available on the FCT website.
The call will support projects for a maximum period of 36 months (extendable for a maximum of a further 12 months in duly justified cases).

Applications must be submitted by 30 April 2020.
More information about the competition: concursoprojetos@fct.pt

 

Open Seminar: Das “viúvas de vivo” à emigrante “kill joy”

ILCML

Das “viúvas de vivo” àemigrante “kill joy”. A emigração a Europa na Península Ibérica

Neste seminário trabalharemos textos literários peninsulares, em especial galegos e portugueses, que abordaram o processo migratório à Europa na década de 1960 e 1970, para analisar como a descontinuidade dos corpos migrantes, que negociam o seu significado em relação não só cos espaços de acollida senão também cos nativos, não sempre fez abalar a estabilidade ontológica da identidade nacional, pois incluso a aqueles corpos que racham co justilho endogâmico –porque renegociam a sua a relação cos espaços próprios dos born and bred– não podemos pressupor-lhes unha identidade híbrida que rompa coa trindade língua, terra, morriña/saudade. Ademais, centrar-nos-emos especialmente na evolução do papel da mulher nos projetos migratórios desde a representação clássica como “viúva de vivo” à emigrante á que a incursão nos espaços reservados aos cidadãos nativos lhe comporta, iniludivelmente, uma grã carga de transgressão e estrangeridade com respeito a identidade propia.

Ana Garrido González (a.garridogon@uw.edu.pl), é licenciada em Filologia Galega pola USC e doutora em humanidades, literatura e literatura comparada pola Universidade de Varsóvia. Foi leitora de galego nesta mesma universidade e na atualidade é professora associada do Departamento de Estudos Ibéricos e Ibero-americanos. A sua tese doutoral explorava a representação da ausência a través da mulher que aguarda ao emigrante (a “viúva de vivo”). Forma parte da atual direção da AIEG (Asociación Internacional de Estudos Galegos) e dos grupos de investigação GENIA (Género, identidad y discurso) e (Outra)Iberia (lingua, literatura e culturas minorizadas). Foi oradora em mais de trinta congressos internacionais e entre as suas publicações mais recentes destacam numerosos artigos em revistas de investigação (ItinerariosMadrigalSociocriticism…), vários capítulos em obras coletivas, e a co-redação de 5 monografias vinculadas aos estudos de género (Identidade(s) e xénero(s) na cultura galega(2018), Escribir como mujer: ¿hacia una reescritura de la autoría?(2017),Identidad, género y nuevas subjetividades en las literaturas hispánicas(2016) …).

ILCML

Aula Aberta com Emerson Inácio e Mário Lugarinho

ILCML

Emerson Inácio
Escrita Negra – rever o paradigma da identidade portuguesa na Literatura
Construção, no seio das identidades literárias portuguesas contemporâneas, de um corpo crítico e estético interseccional, que considera raça-etnia e sexualidades, bem como reflete a emergência de novas vozes escriturais.

Emerson da Cruz Inácio é Professor Associado da Universidade de São Paulo, desde 2006, e bolsista de produtividade em pesquisa do CNPQ. É co-autor de Retra­tos do Brasil Homossexual (2010) e A Herança Invisível: Ecos da Literatura Viva na poesia de Al Berto (2013), e autor de vários artigos e ensaios publicados em revis­tas brasileiras e estrangeiras. É membro da linha Intersexualidades do Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa.

Mário Lugarinho
Masculinidades coloniais: “sobre esses ombros se constrói um império”
Degeneração e regeneração das masculinidades. O colonialismo como exercício da masculinidade. O “homem novo” do Estado Novo e o “homem novo” dos movimentos de libertação nacional. A masculinidade como objeto de disputa indivíduos.

Mário César Lugarinho. Doutor em Letras (Puc-RJ, 1997), Livre-docente (USP, 2012). Professor Associado da Universidade de São Paulo. Bolsista Pq/CNPq. É membro do Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa.

Scientific Journey “Um dia inteiro para morrer completamente: a finitude nas artes” | Aftermovie

ILCML

The relations of writing and image with death are ancient and multiple, as are countless figurations of finitude in the arts. Therefore, this Journey brought together researchers from various disciplines and promoted debate between their different perspectives on this subject. Like Herberto Helder’s poem, from which the verse that serves as the title was borrowed, we tried to think about the figurations of death.