Program of the International Conference Ofício Múltiplo – Poetas em Outras Artes

omprog
(clique na imagem para descarregar programa em PDF)

 

A Rede LyraCompoetics e o grupo Intermedialidades do Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa organizam nos próximos dias 22 a 24 de Outubro o Colóquio Internacional Ofício Múltiplo – Poetas em Outras Artes que terá lugar na Faculdade de Letras da Universidade do Porto (dias 22 e 23) e no Palacete dos Viscondes de Balsemão (dia 24), com o apoio da Fundação para a Ciência e Tecnologia, da Câmara Municipal do Porto e da Reitoria da Universidade do Porto.

É cada vez mais frequente os poetas associarem a criação verbal e o recurso a outras linguagens artísticas, quer em formas híbridas ou compósitas, quer recorrendo alternadamente à palavra escrita, às artes plásticas, à música, a diferentes meios audiovisuais, digitais e performativos. Se este trânsito se tornou mais comum na criação contemporânea, que explora o impacto das relações de intermedialidade e transmedialidade, já ao longo do século XX muitos autores se dividiam por um ofício múltiplo, ora votados à poesia escrita, ora trabalhando a imagem visual, ou a imagem em movimento, ou outros processos criativos. E todavia, a assimilação teórica e crítica da obra desses autores como um todo tem-se revelado lenta, sendo mais comum tratar-se apenas um dos seus campos criativos, ou, na melhor das hipóteses, considerar-se os vários domínios de criação, mas separando-os em função de abordagens críticas sem qualquer diálogo entre si. Acresce que as dificuldades em tratar criticamente este tipo de obras fez com que algumas permanecessem injustamente esquecidas ou pouco estudadas.

São estes autores – plurais e diversificados nas linguagens artísticas a que recorrem – que pretendemos estudar sob a ideia de um ofício múltiplo. Poderão estes criadores facultar-nos uma nova perspectiva dos diálogos entre a poesia e as outras artes nos séculos XX e XXI? Constituirão um cânone específico? Levantam questões novas no plano da teoria e da crítica? Levam-nos a repensar a ideia de poesia e o lugar da poesia na relação com as outras artes? Permitem-nos entender de que modo as correlações entre as artes foram sendo equacionadas e avaliadas? Eis as questões que deverão orientar os trabalhos do colóquio.

A Comissão Organizadora
Pedro Eiras
Joana Matos Frias
Rosa Maria Martelo
 

Programa

Dia 22. FLUP. Sala de Reuniões

10H00
Início dos trabalhos
Conferência de abertura: ARTURO CASAS (U. Santiago de Compostela), “Acto e acción poéticos, acto e acción fotográficos”

MESA 1
11H00

CÉLIA PEDROSA (U. Federal Fluminense), “Poesia e outras artes: Jorge de Lima, a modernidade e a contemporaneidade”
LUIS MAFFEI (U. Federal Fluminense), “As fotografias de Luís Quintais ou aprender a ler poesia na fresta”
GUSTAVO RUBIM (U. Nova de Lisboa), “SMS e rasuras: elipse do livro em Álvaro Seiça e Ricardo Tiago Moura”

Intervalo para almoço

MESA 2
15H00

MARGARIDA PONS (U. das Ilhas Baleares), “Una poética degenerada: las videocreaciones de Ester Xargay”
RUI TORRES (U. Fernando Pessoa), “Itinerários do som: Miguel Azguime, uma arte literária dos meios”
SOFIA DE SOUSA SILVA (U. Federal do Rio de Janeiro), “Nos passos de Martim Codax: poesia e música em apropriações contemporâneas das cantigas do mar de Vigo”

MESA 3
16H50

LUIZ VALENTE (U. Brown), “Glauber Rocha: entre o cinema e a poesia”
JOSÉ BÉRTOLO (U. Lisboa), “Robert Falcon Scott e uma promessa de cinema num poema de Cocteau”

Jantar

Dia 23. FLUP. Sala de Reuniões

MESA 4
10H00

DAVID PINHO BARROS (U. Porto), “As Cidades Obscuras e suas periferias transmediais: O Caso Desombres”
AMÂNDIO REIS (U. Lisboa), “A encenação do poema segundo António Patrício”
ADÍLIA CARVALHO (U. Porto)v, “India Song – Texto, teatro, cinema – “Peça” do ciclo indiano de Marguerite Duras”

MESA 5
11H45

EUNICE RIBEIRO (U. Minho), “Aproximação à matéria: Maria Andresen: dos poemas, das pinturas”
EMÍLIA ALMEIDA (IHA U. Nova de Lisboa), “Da liberdade livre das imagens: a poesia segundo M.C.V.”
SONIA MICELI (U. Lisboa), “Ruy Duarte de Carvalho e a poética da fronteira”

Intervalo para almoço

MESA 6
15H00

CATHERINE DUMAS (U. Paris 3), “Salette Tavares: do objecto e do «eu»”
BULGHARD BALTRUSCH (U. Vigo), “Fendas poéticas no espaço público – Uma aproximação teórico-prática à acção poética a partir de Banksy e (±) Miguel Januário”
PEDRO SERRA (U. Salamanca), “El Drama del Lavaplatos, O processo criativo de Eugénio Tisselli”

MESA 7
16H50

IDA ALVES (U. Federal Fluminense/CNPq), “Fixar o relâmpago em palavras”
JOANA MATOS FRIAS (U. Porto), “Para uma poética dos espaços em branco: Os poemas-colagem de Rui Pires Cabral”
PEDRO EIRAS (U. Porto), “Santa-Rita Pintor: todas as artes, arte nenhuma”

DIA 24. PALACETE DOS VISCONDES DE BALSEMÃO

15H00
Ofício Múltiplo, mesa-redonda com LUCA ARGEL, MIGUEL-MANSO, RICARDO DOMENECK e RUI TORRES. Moderação de JOANA MATOS FRIAS e PEDRO EIRAS

16H50
TIAGO MANUEL e ROSA MARIA MARTELO, “Luis Manuel Gaspar e as imagens da poesia”

17H00
Abertura da Exposição “Luz Acesa nos Bastidores”, de LUIS MANUEL GASPAR
Porto d’honra

Materiais para o Fim do Mundo (3)

img_fdm3

fimdomundo3Já se encontra disponível o mais recente volume de Materiais para o Fim do Mundo da colecção Libretos do Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa. Neste terceiro libreto, Isabel Cristina Rodrigues interroga o limite do testemunhável nas palavras de Marguerite Duras e nas imagens de Alain Resnais, em Hiroshima Mon Amour; Paulo Alexandre Pereira estuda o imaginário do apocalipse na poesia de Tomaz Kim, num século ferido pela guerra e pela wasteland; e Raquel S.Finisterra de Carlos de Oliveira e Beginning to End de Samuel Beckett, questionando os conceitos de mundo, de fim e da linguagem (im)possível depois do fim. Organização de Pedro Eiras.

Our new website

portal3

Welcome to our new website.

Since its inception as a R&D Unit that the presence of ILC on the digital platforms has been anchored on a website originally created in 1999. In spite of some updates, its structure has remained practically the same due to the creation throughout the following years of a series of other websites specifically dedicated to some research projects (such as Literary Utopias and Utopian Thinking in 2002 and New Portuguese Letters 40 Years Later in 2010). The recent definition of our strategic research project (2015-2020) forced us to create a new website able to take advantage of the full potential offered by a new digital media landscape in refining our ability to disseminate the individual and collective research work of our members.

Major challenges await us. This is not a mere aesthetic change, but a structural one that aims to put ILC at the forefront of the Digital Humanities research field. Feel free to navigate and to explore our new social media pages (Facebook, Twitter and Pinterest) and important research resources (such as the digital encyclopaedia Ulyssei@s and the international research network LyraCompoetics).

A Arte Há de Sobreviver às suas Ruínas

ruinas

Já se encontra disponível no ILC o número 10 da colecção Pulsar: A Arte Há de Sobreviver às suas Ruínas de Anselm Kiefer, com tradução de José Domingues de Almeida.

O texto consiste na lição inaugural proferida pelo pintor e escultor alemão radicado em Portugal no dia 2 de Dezembro de 2010 no Colégio de França.

End Of The World Seminar: Autumn Equinox (3rd series)

fimdomundo

série III, seminário 3_v02_mailO que é o fim do mundo? Um juízo universal da humanidade, conforme dizem os textos vetero- e neotestamentários? Uma catástrofe ecológica, global e iminente, provocada pelo homem? A alegoria de um mundo que perdeu as suas (meta)narrativas, vogando sem verdade e sem destino, após Auschwitz e Sarajevo? O pretexto para a sedução do espectáculo, entre filmes-catástrofe e um delicioso imaginário da destruição? Ou o confronto de cada qual com a sua morte própria? Por que nos fascina e aterroriza este tema milenar, nunca resolvido – e o que temos a ganhar com a exploração do nosso próprio terror?

Para estudar o imaginário do fim do mundo, o Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa está a organizar uma sequência de quatro Seminários Abertos, a decorrerem perto dos equinócios e dos solstícios (fins de estações, inícios de estações, continuação do tempo).

O próximo seminário, que vai já na série III, terá lugar no dia 24 de setembro (um dia depois do equinócio de outono), às 18h00, na Sala de Reuniões da Faculdade de Letras da Universidade do Porto e contará com a participação de Margarida Gil dos Reis, Matilde Vieira e Vítor Ferreira e moderação de Pedro Eiras.